CARREGANDO...

Palestrante mostra variadas possibilidades da Inteligência Artificial a favor do ser humano

Detectar com uma hora de antecedência a ocorrência de um ataque epilético, conversar com o espelho enquanto escova os dentes e câmeras em 360º capazes de identificar os gestos de assaltantes: tudo isso já é possível com a Inteligência Artificial (IA). Essas e muitas outras aplicações foram apresentadas nesta sexta-feira pelo sócio fundador da empresa OITI/NETi Tecnologia, Alessandro de Oliveira Faria, em palestra no Congresso Latino-americano de Software Livre e Tecnologias Abertas (Latinoware).

“Inteligência Artificial a serviço da humanidade” foi o tema da palestra de Faria na 16ª edição do evento. Segundo ele, a IA associada à visão computacional pode trazer ganhos de produtividade e uma maior qualidade de vida para o ser humano.

Faria, que trabalha com biometria e visão computacional desde 1998, mostrou uma série de exemplos de aplicações da IA. A partir dela, é possível, por exemplo, ter um equipamento para manter o foco: com base na respiração e frequência cardíaca, ele identifica os estados de engajamento e relaxamento e vibra para avisar que é preciso voltar para o foco.

Com algoritmos de detecção de esqueleto, conforme o palestrante, a IA pode disparar alertar ao identificar determinadas poses das pessoas. Essa aplicação permite, por exemplo, que movimentos de brigas ou assaltos sejam identificados em tempo real em imagens de câmeras de segurança e alertados a um operador.

A IA, ainda segundo Faria, também permite o diagnóstico de câncer de pele com mais de 85% de precisão, com um equipamento de baixo custo, portátil e com funcionamento offline – o que seria de muita utilidade principalmente em áreas onde médicos e a internet não conseguem chegar.

Mas Faria pontua: “Nenhuma tecnologia possui supremacia alienígena”. De acordo com ele, todas as tecnologias possuem pontos fortes e fracos, e a combinação delas permite aumentar as suas eficácias.

Patrocínio:

Apoio:

Correr para o topo